terça-feira, 27 de dezembro de 2011

A Bíblia é livro para criança!

O post de hoje foi escrito pelo Pr. Ariovaldo Ramos e publicado em seu facebook na véspera de Natal. Este reflete sobre a necessidade de tornarmo-nos crianças para entrarmos no Reino dos Céus. Enjoy it!

"Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar... Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz... E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura... E disse (Jesus): Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no reino dos céus." Gn 3.15; Is 9.6; Lc 2.12; Mt 18.3

Criança! Está no centro da Bíblia!

No jardim, a Trindade nos prometeu a Criança!

O antigo testamento conta com o Deus formou e conduziu um povo para que a Criança, nascendo de mulher, pelo poder do Altíssimo, fosse trazida para a história, a fim de abençoar a humanidade.

O novo testamento conta como a Trindade formou e conduz o povo que leva a Criança, a toda a humanidade, para abençoar a nossa história, para que a nossa história termine em salvação.

E a Criança, que cresceu em graça e sabedoria, diante de Deus e dos homens, portanto, sem perder a "criancitude", disse que quem quiser viver sob o reinado dos céus tem de se tornar criança.

Criança é a fase do ser humano onde o Pai é tudo, sabe de tudo, e pode tudo!

Criança confia no Pai, e não tem medo da vida, porque o Pai pode tudo!

Criança usa a sabedoria do Pai, e não tem medo do desconhecido, porque o Pai sabe tudo, de tudo!

Criança usa o discernimento do Pai, e sempre sabe o que é certo e o que é errado, porque o Pai discerne tudo!

Criança desfruta do sustento do Pai, e não tem medo do infortúnio, porque o Pai tem tudo.

Criança ama o Pai com tudo e acima de tudo!

Criança obedece o Pai em tudo!

Criança depende do Pai em tudo e para tudo!

Criança descansa no Pai!

Criança, nos braços do Pai, está salva!

Criança, nos braços do Pai, é segura!

Criança, nos braços do Pai, se gosta, porque se sente amada!

Criança, nos braços do Pai, é feliz!

O Deus Filho se fez criança para que todo o ser humano criança se deixe fazer.

O FIlho se fez criança para nos mostrar o Pai! O Pai que é tudo e, tudo, a nós, em nós, e, para nós, quer, e graças ao Filho, o pode ser.

A Igreja é a parte da humanidade que, por meio do Filho, foi adotada pelo Pai, e habitada pelo Espírito; recuperando, assim, a "criancitude".

A Igreja é a parte da humanidade que sabe, que ser adulto é ser criança que cresceu em graça e sabedoria, diante de Deus e dos homens.

A Igreja proclama: O Pai nos mandou o Filho, o Filho nos leva de novo ao Pai e o Espírito nos faz nascer de novo, e faz, de nós, filhos, nos faz crianças de novo, crianças como todo ser humano deveria ser.

A Igreja convida: vem ser criança com a gente!

A Bíblia é o livro, cujo centro é a Criança! A Bíblia é o livro da Criança, para que crianças voltemos a ser... E para sempre. A Bíblia é livro para criança! ©ariovaldoramos


Amém!

http://ariovaldoramosblog.blogspot.com/

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

EVANGÉLICO x CRISTÃO


Compartilho a mesma opinião do Pastor Ed René Kivitz e abro mão do título “Evangélico”, e abraço o termo “cristão”. Sim, sou apenas um simples servo de Jesus Cristo. Sou cristão.
O termo Evangélico – tão banalizado - engloba um grupo religioso que vive na mídia e que vive menos os princípios bíblicos e pratica por demais os princípios de politicagem, muitas vezes práticas vergonhosas.
Por meio do mau testemunho de tantos evangélicos midiáticos - ou não - os cristãos são vistos com alguma desconfiança pela sociedade. Contudo, o Senhor há de separar os peixes bons dos maus no Grande Dia.



O Evangélico veste a camisa da Religião, da Denominação.
O Cristão busca e vive os ensinamentos de Jesus Cristo.  
O Evangélico anda cegamente nos passos de seu líder, mesmo quando este se torna um herege.
O Cristão conhece a Palavra de Jesus Cristo e sabe diferenciar o que é humano e o que é Divino.
O Evangélico pensa que sua fé se fortalece no encontro das massas: eventos, shows, mega-cultos.
O Cristão valoriza o momento a sós com Deus. Momento de fortalecimento espiritual e intimidade com o Pai.
O Evangélico fala em conhecimento de seus “direitos” e vive determinando que Deus o sirva.
O Cristão sabe que depende unicamente do favor de Deus e cumpre os seus mandamentos.
O Evangélico depende da agitação da platéia para “celebrar”.

O Cristão vive em constante adoração, mesmo na solitude, pois depende unicamente da Alegria do Espírito Santo.
O Evangélico torna-se um repetidor do que seu líder, geralmente televisivo, declara.
O Cristão conhece as Escrituras, pois segue o conselho de Paulo: sejam como os de Beréia.
O Evangélico depende de milagres e dos milagreiros.

O Cristão depende da Graça de Deus, do Amor redentor de Cristo e do agir do Espírito Santo.
O Evangélico vive em busca da “unção” do seu líder.
O Cristão está cheio do Espírito de Deus.
O Evangélico está sempre em busca dos “modismos” que prometem uma “nova unção”.
O Cristão vive praticando a leitura da Bíblia e a oração.



- A Bíblia afirma o termo cristão foi usado pela primeira vez pelo povo de Antioquia para designar aqueles que serviam Cristo, os discípulos (Atos 11:26). Alguns estudiosos afirmam que o termo era usado como ofensa. Cristão significa adepto, seguidor de Cristo.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

REPARTINDO O ALIMENTO...


MESMO QUE SEJA UM BISCOITO 

Certa vez uma senhora comprou uma revista e um pacote de biscoitos enquanto aguardava na sala de espera do aeroporto. Pouco depois, um homem sentou ao seu lado. Quando ela pegou o primeiro biscoito, o homem ao lado, sem cerimônia, também pegou um biscoito.
Aquilo a deixou indignada, mas para não fazer um escândalo, fingiu não ver. Mas a cada biscoito que ela pegava, o homem, invariavelmente, fazia a mesma coisa. Foi muito difícil continuar a leitura. Um a um, os biscoitos foram desaparecendo até que sobrou apenas um.
Ela pensou, será que ele vai ter a coragem de pegar o último biscoito? Então o homem dividiu o biscoito ao meio, deixando a outra metade para ela. Felizmente foi anunciado  seu voo. Sem olhar para o vizinho, pegou seu livro e suas coisas e se dirigiu ao setor de embarque, aliviada porque se afastava daquele homem tão mal-educado.
Já no interior do avião, sentada confortavelmente na poltrona, ela olhou para dentro de sua bolsa e, para sua surpresa, lá estava o pacote de biscoitos, ainda intacto. Sentiu uma imensa vergonha, pois quem estava errada era ela. Simplesmente comera os biscoitos do seu vizinho. Não havia sequer a possibilidade de se desculpar. Enquanto o avião ganhava as alturas, ela ficou pensando naquele homem tranquilo que não se importara que uma desconhecida comesse parte de seu biscoito. E até repartiu com ela o último biscoito.

“Portanto, seja comendo, seja bebendo, seja fazendo qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus." (I Coríntios 10.31)